O Londrina colecionou mais uma derrota  pelo campeonato brasileiro da Série B. Foi a  sétima  em todo o campeonato e a terceira fora de casa.

Mais uma vez o time se perdeu  em campo e permitiu a virada  do Criciúma que venceu pelo placar de 2x1.

Com mais esta derrota o Londrina caiu ainda mais na tabela de classificação e começa a mirar a zona de rebaixamento.

Thiago  Ribeiro aos 25 do primeiro tempo colocou o Tubarão na frente. Foi o primeiro gol dele em oito jogos com a camisa do Londrina.

Ainda na etapa inicial, o time catarinense chegou ao empate através de Élvis aos 42 em cobrança de falta.

O gol da vitória do Criciúma surgiu aos 43 da etapa final com um chute de fora da área de Alex Maranhão.Foi a terceira vitória do time catarinense jogando dentro de seus dominios.

A  renda do jogo somou CR$ 44.380,00  para 2.182 pagantes

Agora o Londrina figura   em 15º lugar com 17 pontos ganhos e o Criciúma segue entre os quatro últimos com 16  pontos na 17ª posição.

Escalações:

CRICIÚMA: Luiz; Eduardo, Nino, Fábio Ferreira, Marlon; Jean Mangabeira, Marlon Freitas, Luiz Fernando (Alex Maranhão) e Elvis; Kalil (Andrew) e João Paulo (Nicolas).  Técnico: Mazola Júnior.
LONDRINA: Vagner; Lucas Ramon, Dirceu, Lucas Costa e Fernando; João Paulo, Jardel (Germano) e Dudu (Patrick Vieira); FelipeTécnico: Sergio Soares.
Marques (Luccas Brasil), Paulo Moccelin e Thiago Ribeiro.
Read More
Após um ano e 11 meses no comando técnico do tricolor, em sua segunda passagem, o técnico Fernando Marchiori deixa a equipe. Em reunião entre a diretoria e o técnico, hoje (20) pela manhã, no centro de treinamento do clube, ambas as partes não chegaram a um acordo e o treinador não irá renovar o contrato proposto para a temporada 2019, quando o Maringá FC irá disputar o Campeonato Paranaense e o Brasileiro Série D.
Fernando Marchiori é o treinador do Maringá Futebol Clube que mais conquistou títulos em sua história. Ao todo foram três taças em cinco campeonatos disputados, sendo a primeira em 2015 quando conquistou a Taça FPF, em sua primeira passagem pela equipe, e as outras duas em 2017 garantindo o Campeonato Paranaense da segunda divisão e o bicampeonato da “Copinha”, como é conhecida a Taça FPF. Seu aproveitamento total foi de 64%, com 34 vitórias, 15 empates e 12 derrotas em 61 jogos no comando tricolor. Além disso, o treinador conquistou o acesso para a Série D de 2016, 2018 e 2019.
Segundo ele, foi uma decisão difícil, mas as portas ficaram abertas para um retorno no futuro. “Precisávamos definir a situação logo e hoje sentamos, conversamos e infelizmente não chegamos a um acordo. Foi uma decisão muito difícil de ser tomada, mas para o momento penso que é a mais acertada. O Maringá Futebol Clube está se reestruturando novamente e fico muito feliz em saber que fiz parte disso. É uma equipe sensacional com excelentes pessoas no comando e que tem tudo para alcançar grandes voos. Aqui fiz amigos e que vou levar para toda minha vida, sem dúvida as portas ficaram abertas para quem sabe um dia poder voltar”, disse Marchiori.
Para o diretor de futebol, Paulo Regini, o treinador já está marcado na história do clube. “O Fernando foi um grande profissional em todo o período que esteve a frente da equipe, sem dúvida foi peça fundamental nessa reestruturação do Maringá Futebol Clube. Infelizmente não chegamos a um acordo e agora vamos trabalhar para buscar um novo treinador para a próxima temporada. Temos que agradecer também ao Genilson (auxiliar) e ao Hamilton (preparador físico), que foram muito importantes e se dedicaram ao clube durante todo o período que estiveram conosco. Ainda não temos nomes, vamos começar a pensar, com calma, a partir de agora”, explicou Regini.